7 principais passos na elaboração de um planejamento estratégico

Você sabe quais são os passos necessários para a elaboração do planejamento estratégico eficiente para o seu negócio? Se o seu objetivo é fazer sua empresa crescer, contar com uma estratégia bem definida é algo fundamental para seguir essa trajetória ascendente.

Ao tomar decisões erradas, o dono de um negócio pode comprometer o futuro da sua empresa. Para que isso não aconteça, é preciso reunir as informações pertinentes de modo a traçar um bom plano estratégico. Assim, você poderá projetar o caminho que sua empresa deve percorrer, com todos os desdobramentos que a jornada de crescimento do seu empreendimento contempla.

Por isso, vamos mostrar para você as principais etapas que a elaboração de um planejamento estratégico eficaz deve seguir. Confira!

1. Definir as metas e os objetivos

O empresário precisa saber qual o caminho que deseja seguir com a sua empresa. Para isso, os objetivos a serem alcançados devem ser bem estabelecidos, sendo indispensável que as metas sejam definidas de maneira inteligente.

O primeiro passo é entender a diferença entre meta e objetivo. As metas são aquelas conquistas alcançadas no curto prazo. Elas têm o papel de servir como um passo a passo para que os objetivos sejam atingidos. Portanto, já podemos perceber que os objetivos são justamente os resultados maiores que a empresa deseja atingir.

Ao definir as metas da sua empresa, procure analisar se elas são específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e se têm um prazo bem definido. Esse padrão é conhecido como SMART no mundo dos negócios.

2. Realizar um diagnóstico do mercado

Fazer um diagnóstico do mercado tem como benefício permitir que o empreendedor identifique como a sua empresa poderá ser impactada pelo ambiente externo, tanto no momento presente como no futuro.

O ambiente externo do mercado em que o negócio está inserido exerce grande influência nas tomadas de decisões empresariais. Uma crise financeira, por exemplo, ou a aprovação de uma nova regulamentação ou mesmo alterações nos hábitos de consumo dos seus clientes, precisam ser pensadas com antecedência.

Para fazer um estudo e o monitoramento do cenário externo, fica mais fácil se ele for dividido entre macroambiente e o ambiente de tarefa. O primeiro engloba o que está mais longe da empresa, como as questões legais, econômicas ou referentes à tendência do mercado.

Já o ambiente de tarefa inclui o que está mais próximo do negócio, ou seja, seus concorrentes, clientes, parceiros, fornecedores e órgãos reguladores.

Leia também:  NFe - Saiba tudo sobre a nota fiscal eletrônica

3. Analisar o ambiente interno da organização

Para alcançar suas metas e objetivos, você precisa conhecer os recursos do seu negócio. Procure analisar questões como a motivação do seu quadro de colaboradores, a clareza dos processos, a qualidade dos produtos ou serviços e qualquer outro fator fundamental para sua operação.

Elabore uma lista de todos os recursos necessários para atingir as metas e objetivos traçados no seu planejamento estratégico. Então, avalie se eles representam pontos fortes ou fracos dentro da empresa.

Os pontos fortes são os itens que representam vantagens para o negócio, também chamados de força. Já os pontos fracos, ou fraquezas, são as questões que têm o potencial de prejudicar a empresa.

4. Identificar o público-alvo

Para que as estratégias sejam definidas da maneira mais acertada possível, é preciso saber exatamente quem você quer atingir com as suas ações. Por isso, na maioria das vezes, o público-alvo do planejamento estratégico são os clientes finais, que devem ser engajados e fidelizados em suas decisões de compra.

Procure identificar quem são os seus clientes, para que você possa entender quais são os seus hábitos de consumo. Você pode fazer essa tarefa segmentando-os entre os seguintes aspectos:

  • geográfico: cidade, estado ou país onde mora;
  • demográfico: classe social, idade, sexo, raça etc.;
  • psicográfico: seus valores sociais, sua visão de vida, o estilo como vive etc.;
  • comportamental: quais vantagens procuram, suas atitudes etc.

5. Definir as estratégias a serem utilizadas

Definir as estratégias que serão utilizadas significa saber de que maneira os resultados esperados serão atingidos, ou seja, de que forma a empresa percorrerá o caminho que foi traçado no planejamento que elaborou.

Ao criar estratégias eficientes, o empreendedor contará com um diferencial competitivo em seu negócio, destacando sua empresa em meio aos seus concorrentes.

Existem algumas formas para determinar as estratégias a serem seguidas:

  • diferenciação: é quando o empresário faz com que o seu empreendimento se destaque entre sua concorrência mercadológica, por meio da qualidade do produto ou serviço que vende;
  • liderança de baixo custo: essa estratégia tem como objetivo ganhar espaço no mercado utilizando a ferramenta de preço competitivo;
  • foco: é quando a empresa atua com o objetivo de ganhar um pequeno segmento do seu setor de atuação, agindo com foco.

Procure traçar estratégias inteligentes. Por exemplo, caso você tenha identificado que seu público-alvo pertence à classe econômica A, com alto poder aquisitivo, a melhor forma de se destacar perante potenciais clientes é utilizar a diferenciação, investindo em qualidade e inovação.

Leia também:  Os tipos de crédito disponíveis para o MEI

6. Criar um plano de ação

Ao desenvolver um plano de ação, sua equipe saberá exatamente o que fazer para alcançar as metas e objetivos que foram definidos no início da elaboração do planejamento estratégico.

Nossa dica é que você monte uma tabela para responder questões essenciais, que servirão como base do seu plano de ação, utilizando alguns questionamentos.

  • O que deve ser feito?
  • Por que deve ser feito?
  • Onde deve ser feito?
  • Quando deve ser feito?
  • Por quem deve ser feito?
  • Como deve ser feito?
  • Quanto vai custar o que deve ser feito?

Com as respostas dessas perguntas, você poderá elaborar um documento que auxiliará a implementação de cada uma das etapas do plano. Dessa forma, as chances de uma execução bem-sucedida serão muito maiores.

7. Mensurar e analisar os resultados

Para saber se tudo está saindo de acordo com o planejado, é preciso monitorar os resultados. Isso deve ser feito por meio da análise de métricas que façam sentindo dentro do seu negócio.

Os KPIs —​ também chamados de indicadores de desempenho —​, que costumam servir para qualquer empresa são: o nível de satisfação do cliente, o ROI (retorno sobre o investimento), o índice de lucratividade e a evasão de clientes (churn).

Neste post, você pôde entender qual a importância da definição de metas e objetivos para determinar as estratégias a serem seguidas pelo seu negócio. Além disso, você também percebeu que é preciso conhecer o ambiente interno e externo onde sua empresa atua de modo a criar o seu plano de ação. Mas, nada disso será efetivo se você não souber com quem está falando, ou seja, quem é o seu público de interesse.

Agora que você já conhece os principais passos para a elaboração do planejamento estratégico, assine nossa newsletter e tenha acesso a mais dicas para auxiliar a sua rotina de trabalho.

Envie ou compartilhe este artigo