Veja como traçar um plano de crescimento empresarial

Tempo de leitura: 6 minutos

Existe um elo que une todos os negócios do mundo, independentemente da área em que eles atuam: o desejo de crescer. Conquistar mais clientes, aumentar o faturamento e ver a marca se destacar são desejos que motivam os empreendedores a darem tudo de si todos os dias. Para isso, em todas as situações, é preciso criar um plano de crescimento empresarial.

Esse plano vai além de documentar os desejos de expansão e as ideias do proprietário da companhia. Ele serve para criar um passo a passo meticuloso de como tirar as propostas do papel, qual o custo e qual o retorno que se espera desse projeto. Assim, é mais fácil ter certeza de que o trabalho e o investimento valeram a pena.

Por isso, se você deseja fazer sua empresa crescer, confira como elaborar o plano de maneira completa e segura. Continue a leitura!

Defina o tipo de expansão

Ao começar o projeto de evolução, o empresário deve ter em mente que só querer “crescer” e atirar para todos os lados não vai trazer resultados palpáveis. Todas as metas precisam ser específicas, e essa não poderia ser diferente. Sendo assim, existem duas formas de impulsionar uma empresa:

  • crescimento orgânico: acontece quando a empresa alcança novos públicos por rotas próprias, seja criando novos produtos, seja expandindo mercados, seja aumentando o público-alvo, etc;
  • crescimento por fusão ou aquisição: ocorre quando a empresa se une a outra. Nem sempre as duas empresas precisam atuar no mesmo setor, porém, é preciso que elas tenham uma certa afinidade para que o processo ocorra de forma harmoniosa.

Geralmente, as fusões e aquisições ocorrem mais em grandes empresas, enquanto o crescimento orgânico é mais comum em negócios de proporções pequenas e médias.

Independentemente da forma de desenvolvimento escolhida, transforme-a em uma meta direta e atingível antes de seguir para o próximo passo.

Investigue o momentoClick here to see our sample offer!

O passo em falso é um grande inimigo do empreendedor, mas é possível evitá-lo com planejamento e análise. Por isso, antes de começar a criar o plano de crescimento empresarial, vale a pena investigar se o momento financeiro que a empresa vive permite esse investimento.

Outro conhecimento importante é o estado do mercado em que o negócio se insere. Mercados estacionários ou em queda não são impeditivos para o crescimento de uma empresa, mas certamente podem atrasar o retorno do capital investido.

Então ter o conhecimento sobre a demanda e a oferta da área em que se atua pode fazer toda a diferença para a companhia decolar.

Avalie a viabilidade

Com as metas bem definidas e o cenário avaliado, chega a hora de descobrir se o plano de crescimento é viável. Esse momento define tudo, pois revela se a empresa realmente tem condições de arcar com o projeto e se é possível enfrentar esse desafio.

Vale a pena lembrar que o empresário precisa levantar todos os custos envolvidos com a expansão para iniciar essa fase: desde a estrutura de imóveis necessária até a quantidade de recursos humanos.

Quanto mais completa essa etapa, maiores as chances de o projeto prosseguir sem surpresas para o empresário.

Além disso, esse levantamento pode ser colocado em um plano de negócios que ajude a guiar o processo de liberação de crédito para a empresa, caso o administrador decida buscar empréstimos para financiar o crescimento.

Calcule os indicadores financeiros

O retorno financeiro é um fator essencial para que a empresa cresça, de fato. Por isso, ter, pelo menos, uma estimativa de qual será o faturamento e a lucratividade após a expansão é essencial.

Com esses dados em mãos, é possível calcular os indicadores, como o ROI, o PAYBACK, o TIR e o TMA, e avaliar, de maneira direta, a viabilidade do plano de crescimento.

Não é raro que os empresários tenham várias estratégias para a expansão dos negócios, e chegar a esse ponto pode ser uma boa forma de descobrir qual delas terá um custo-benefício melhor.

Além disso, mesmo quando os indicadores financeiros não parecem favoráveis, os planos de crescimento não precisam ser abandonados. Muitas vezes, apenas alguns ajustes no projeto podem garantir sua viabilidade e retornos maiores para empresa.

Crie o plano de ação

Uma vez que já se sabe que a expansão vai trazer os resultados desejados, chega o momento de definir as ações necessárias para que ele se realize, o prazo para que elas aconteçam e dividir o objetivo em metas menores, que possam ser delegadas entre as pessoas envolvidas.

Nessa etapa, tente não se esquecer de:

  • levantar informações financeiras específicas, como previsão de despesas, faturamento, vendas e projeção do fluxo de caixa;
  • separar os registros financeiros dos últimos três anos, nos casos em que o capital de terceiros for necessário;
  • levantar dados operacionais, como fornecedores e possíveis necessidades de espaço e equipamentos;
  • detalhar os objetivos comerciais, que podem incluir uma análise de desenvolvimento de produtos ou, até mesmo, do aumento das vendas e das metas de lucratividade;
  • estabelecer os objetivos de marketing, já que a divulgação da expansão é um ponto importante para impulsionar os resultados do investimento.

Com esses dados em mãos, de maneira organizada, o empresário consegue visualizar melhor seu projeto de expansão, resolver as pendências que o impedem de realizá-lo e seguir em frente com o desejo de crescimento!

Revise

Antes de colocar o plano em prática, checar se todos os dados do plano de crescimento empresarial estão corretos é imprescindível.

Essa dica é especialmente válida se o processo de planejamento for longo demais (ou seja, levar mais de um ano contábil) ou se a economia tiver sofrido mudanças significativas durante o processo.

Mesmo quando o projeto já está em curso, o empresário terá que se manter atento e acompanhar o cronograma, os orçamentos e o atingimento de metas de perto. Quanto antes o negócio detectar anomalias, mais fácil será adequar o caminho do plano de crescimento durante o percurso.

Por último, mas não menos importante, o processo de revisão envolve o desejo contínuo de crescimento. Muitas vezes, durante a aplicação de um projeto, o empresário descobre mais demandas do mercado, que podem se tornar novas armas do negócio para cativar seu público.

A expansão deve ser um desejo contínuo em qualquer companhia, mas precisa ser realizada de maneira escalável e segura. Com essas dicas sobre como traçar um plano de crescimento empresarial e um pouco de visão de negócios, nada poderá impedir esse desejo de se tornar realidade.

Gostou do nosso conteúdo? Ele foi útil para você? Então siga-nos nas redes sociais e fique por dentro das nossas próximas publicações! Estamos no Twitter, no Facebook, no Instagram e no LinkedIn.Click here to see our sample offer!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *