Os tipos de crédito disponíveis para o MEI

Tempo de leitura: 15 minutos

Credito para MEI - intro

São diversos os tipos de linha de crédito para MEI que se adequam para cada necessidade de empréstimo.

Profissionais que sempre atuaram na informalidade e têm renda mensal inferior a R$ 5 mil podem formalizar seu negócio por meio da figura do MEI (Microempreendedor Individual).

A formalização permite que eles tenham acesso a benefícios sociais e possam emitir notas fiscais, o que melhora sua relação com fornecedores e clientes.

Outro benefício direto da formalização como MEI é que o empreendedor passa a ter acesso facilitado a linhas de crédito empresariais, que apresentam taxas mais baixas e prazos maiores do que as linhas destinadas para pessoas físicas.

Como abrir conta para MEI

Ao tornar-se MEI, o empreendedor já recebe um CNPJ e pode criar uma conta bancária de pessoa jurídica.

Pode não parecer prática a ideia de possuir duas contas bancárias, sendo uma delas para a empresa, mas a verdade é que isso pode te ajudar a separar e organizar as finanças da empresa, já que elas estarão isoladas dos seus recursos pessoais.

Além disso, a conta para pessoa jurídica oferece melhores possibilidades de crédito para MEI.

Empréstimos para pessoas físicas costumam ser mais caros e acabam misturando as finanças pessoais e empresariais, o que é um dos pecados na gestão financeira de um empreendimento.

Para abrir sua conta bancária como MEI, é preciso encontrar um banco que ofereça o serviço e que cobre taxas alinhadas ao seu orçamento.

Instituições que disponibilizam crédito para MEI

Para obter mais informações sobre as linhas de crédito para MEI, é preciso consultar as instituições financeiras que disponibilizam o serviço.

Cada uma delas possui suas particularidades e também cobram taxas distintas sobre as modalidades de crédito.

Sendo assim, é importante conhecer todas as suas opções e comparar os pontos positivos e negativos que cada uma oferece em relação a sua gestão financeira. Desta forma, é possível fazer uma escolha inteligente e que te auxilie agora e futuramente.

Banco do Brasil

Para acessar a linha de crédito para MEI do Banco do Brasil é preciso criar uma conta como MEI ou proprietário de uma pequena empresa.

Além disso, é necessário que o empreendedor não tenha dívidas que superam o valor de R$40 mil no SFN, Sistema Nacional Financeiro.

Itaú

Para o Itaú, o empreendedor precisa ter pelo menos 6 meses de atuação no mercado e não pode ultrapassar o valor de R$200 mil na receita anual.

Os valores de crédito disponíveis variam entre R$400,00 e R$15 mil. Entretanto, o banco só atua em São Paulo e no Rio de Janeiro.

BNDES

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) auxilia micro e pequenas empresas a comprar equipamentos ou financiar outros bens.

Por meio do cartão BNDES, que está disponível apenas para pessoas jurídicas, o empreendedor consegue acessar um limite de crédito e possibilidades de parcelamento exclusivas para os microempreendedores.

Caixa

Segundo os requisitos da Caixa Econômica Federal, o microempreendedor não pode ser sócio, gestor ou titular de outra empresa.

A instituição financeira oferece créditos que variam entre R$300,00 e R$15 mil, com a possibilidade de pagamento para a Caixa de 4 meses ou até 2 anos.

Bradesco

O Bradesco estipula um limite de R$200 mil de faturamento anual para o empreendedor se encaixar no programa de concessão de crédito para MEI.

O banco permite a obtenção de novos empréstimos e também oferece cheque especial para o empresário.

Cuidados antes de contratar empréstimo

Cuidados ao contratar crédito para MEI
É preciso se planejar antes de buscar por linhas de crédito para MEI.

Sem planejamento e cuidados, um empréstimo pode gerar prejuízos enormes para uma empresa.

Sendo assim, é preciso fazer uma análise detalhada sobre a sua situação financeira e também sobre suas opções antes de fechar qualquer acordo.

A avaliação é fundamental para que o empreendedor possa usufruir de todos os benefícios do crédito.

Confira 4 pontos que merecem atenção antes e durante a contratação de um empréstimo!

Manter as parcelas em dia

Após a concessão de crédito, é fundamental que o empreendedor mantenha todas as parcelas de pagamento em dia.

Por mais que as pessoas jurídicas possuam taxas mais baixas para realizar empréstimos, o juros ainda pode ser prejudicial, ainda mais se a falta de pagamento das parcelas for afetada pelo efeito bola de neve e gerar um prejuízo enorme ao empreendimento.

Sendo assim, aposte em uma organização minuciosa da sua gestão financeira, para que nenhuma data de pagamento importante seja deixada de lado e também para planejar o direcionamento dos recursos, para que o caixa sempre tenha o suficiente para cobrir as contas, no mínimo.

Respeitar o planejamento de investimento

O plano de investimento é um documento que funciona como um guia para indicar o que precisa ser feito para alcançar um objetivo.

Já que você solicitou crédito para MEI com a intenção de realizar algum investimento importante para o funcionamento ou crescimento da sua empresa, é essencial que você respeite o planejamento e não perca o foco.

Muitas vezes, os empreendedores acabam se perdendo no meio do caminho e utilizando o valor do empréstimo para outros fins, ignorando completamente o plano inicial.

Sendo assim, acabam sem concluir o investimento e precisam fazer um empréstimo novamente para tentar alcançar a meta inicial outra vez.

Verificar a taxa de juros

Como mencionamos anteriormente, as pessoas jurídicas possuem acesso à taxas e juros mais favoráveis do que as pessoas físicas.

Mesmo assim, é essencial analisar todas as opções disponíveis e analisar quais taxas estão de acordo com seu orçamento, especialmente para não ser surpreendido no futuro com valores mais altos do que o esperado.

Separar as finanças pessoais e empresariais

Misturar finanças pessoais e empresariais é um dos maiores pecados que um empreendedor pode cometer.

Por mais que você seja o dono do empreendimento, é preciso manter os caixas separados, para que não haja desorganização ou até mesmo desfalque em nenhum dos lados.

Sendo assim, é essencial que você mantenha a gestão financeira da empresa completamente distanciada dos seus gastos pessoais, em qualquer ocasião.

Tipos de crédito para MEI

Tipos de crédito para MEI
Existem diversos linhas de crédito para MEI, para diferentes tipos de empreendimentos.

A verdade é que muitos dos empreendedores individuais não buscam crédito, muitas vezes por desconhecimento. A boa notícia é que, entre os que buscam, a maioria consegue empréstimos.

Antes de ir até uma instituição em busca de crédito, porém, é importante que o MEI tenha a contabilidade da empresa em ordem.

É preciso definir, ainda, a finalidade que será dada ao dinheiro, uma vez que existem linhas para diferentes usos.

Crédito rotativo de cartão de crédito PJ e limite de cheque especial

São linhas de crédito cujo uso é mais flexível, ou seja, o empreendedor não precisa indicar a finalidade do empréstimo para ter acesso a elas.

O crédito rotativo tem tomado o lugar do cheque especial, porém ambos possuem funções muito similares.

Primeiramente, o crédito rotativo varia conforme o pagamento das parcelas do cartão, ou seja, quanto mais é pago, mais valor disponível há no cartão de crédito.

Já o cheque especial funciona como um empréstimo automático na conta corrente. O limite pré-estabelecido de crédito permite que o cliente faça pagamentos e transferências mesmo sem ter recursos na conta.

Crédito Direto ao Consumidor

Basicamente, o crédito direto ao consumidor permite que o empreendedor faça compras a prazo e é uma das modalidades de empréstimo mais conhecidas.

O empreendedor pode lançar mão do CDC para financiar computadores, notebooks, celulares, tablets, máquinas e equipamentos.

Antes de conceder o cartão de crédito, a instituição financeira faz uma análise para aprovar ou não o cliente, assim como determinar o valor de crédito rotativo que será disponibilizado.

Antecipação de Recebíveis

Permite que o empreendedor receba à vista suas vendas a prazo com cartões de crédito, cheques e duplicatas.

Sendo assim, a empresa possui caixa para cobrir as despesas a curto prazo. Entretanto, é preciso lembrar que este dinheiro não será recebido novamente na data que foi determinada anteriormente.

Desta forma, é preciso reorganizar o planejamento financeiro e verificar se realmente é viável antecipar o recebimento dos pagamentos, já que isso pode prejudicar obrigações financeiras futuras.

Cartão BNDES

O cartão foi criado para financiar investimentos das micro, pequenas e médias empresas, por meio da compra de mais de 150 mil produtos disponíveis no portal de operações. Ele pode ser solicitado por meio do site do BNDES.

O BNDES estabeleceu uma lista de itens em que o empresário pode utilizar o cartão e é essencial consultar o catálogo antes mesmo de solicitar o cartão, para garantir se o que você pretende comprar realmente é listado pela instituição.

Além de produtos, o empreendedor também pode contratar determinados serviços para a empresa por meio do cartão BNDES. Eles também constam no catálogo e incluem atividades como design, cursos de idiomas, qualificações profissionais, treinamentos, etc.

Microcrédito

É uma linha de crédito que geralmente tem limite menor, mas tem taxas bastante interessantes.

O microcrédito consiste em um programa desenvolvido pelo governo para atender pequenos e microempreendedores, principalmente os que não conseguem apresentar comprovantes aos bancos.

Foi estabelecido o limite de R$120 mil na receita anual do empresário, e a atividade não precisa ser formalizada.

Por mais que não exija nenhum comprovante de renda, o microcrédito pede a apresentação de um bem de alto valor, como um imóvel.

Por outro lado, a garantia pode ser apresentada como um fiador ou grupo, conhecido como aval solidário, especialmente para cumprir as condições do empréstimo.

O próprio BNDES oferece um programa de microcrédito, ele pode ser solicitado por meio dos agentes operadores da instituição que fazem a ponte entre o empreendedor e o BNDES.

Além disso, há uma modalidade classificada como microcrédito produtivo orientado, em que o empréstimo é calculado de acordo com o capital de giro da empresa, ou seja, quanto ela é capaz de pagar.

Obrigações do contratante

A contratação de um empréstimo exige algumas obrigações indispensáveis do contratante, e é essencial que ele respeite cada uma delas para conseguir a aprovação que precisa para investir e fazer o empreendimento crescer ainda mais.

Sempre que existirem benefícios exigidos, haverão exigências que devem ser cumpridas. Sendo assim, consulte o regulamento da instituição financeira de sua escolha e garante que você tem tudo o que precisa em mãos.

Confira abaixo os requisitos exigidos por maior parte das instituições financeiras para conceder crédito para MEI.

Documentos solicitados

Geralmente, é preciso apresentar documentos que garantem a existência e funcionamento regular da empresa.

Para empresas maiores, este documento seria o Contrato Social, mas no caso do MEI, basta apresentar o Certificado de Condição do Microempreendedor Individual, fornecido assim que o indivíduo se torna MEI.

Também é comum pedirem por um comprovante de endereço, o que pode parecer confuso para o microempreendedor que trabalha em casa, mas basta levar o comprovante do endereço em que você atua, independente de ser uma casa, uma loja ou uma empresa.

Comprovante de renda

Embora este documento não seja exigido no programa de microcrédito, ele é geralmente requisitado por outras instituições financeiras, especialmente para que os operadores de crédito estabeleçam o seu limite.

Especialmente no caso de empréstimos com valores altos, os bancos exigem o comprovante para garantir que a empresa é capaz de arcar com a conta que está criando, ou seja, que possuem estabilidade financeira.

Para apresentar o comportamento do fluxo de caixa da sua empresa, é indicado que você adote um sistema de gestão integrada, em que é possível gerenciar as movimentações financeiras do empreendimento.

O BomControle oferece um software que abrange os setores de estoque, financeiro e CRM. Com a ferramenta, você pode visualizar todos os processos empresariais em um único lugar, além de poder gerar relatórios personalizados sobre seus resultados.

Aproveite o teste grátis e entenda como o sistema de gestão integrada pode otimizar a rotina do seu empreendimento.

Planejamento de investimento

Como mencionamos anteriormente, o plano de investimento é essencial para que o empreendedor saiba quais passos deve tomar com o crédito para alcançar as metas que determinou inicialmente.

Por meio do planejamento, é possível aplicar o dinheiro do empréstimo ou o crédito de forma inteligente, sem perder o foco inicial e gerar a necessidade de criar outras dívidas e contas com instituições financeiras.

Antes de sequer solicitar sua concessão de crédito, analise sua empresa e quais são os projetos que necessitam de investimento e planeje os passos que precisam ser dados para realizar o projeto com sucesso.

Prazos para quitação

Cada uma das modalidades de crédito para MEI possui prazos diferentes de quitação, e é essencial que o empreendedor respeite as datas estipuladas pela instituição financeira.

Caso alguma das parcelas seja atrasada, o empreendedor será cobrado com taxas e juros que podem ultrapassar o que foi estabelecido no planejamento financeiro, gerando falhas e prejuízos em relação às obrigações financeiras futuras.

Como fazer uma simulação

O site do BNDES oferece uma ferramenta em que é possível simular um empréstimo, de forma que você pode conferir quanto pagaria nas parcelas da sua propostas.

Por meio de filtros e categorias que especificam a simulação, você pode prever como o empréstimo funcionaria e se ele está alinhado com o seu orçamento.

Mesmo com a simulação, é interessante consultar um agente da instituição para conhecer outras linhas de crédito, as taxas e juros envolvidos e também os prazos para quitar a dívida.

Como obter crédito para MEI

Agora que você conhece todas opções para acessar o crédito para MEI, pode analisar qual delas se alinha com o planejamento de investimento que foi estabelecido.

Cada uma das instituições que oferece linhas de crédito para MEI possui processos específicos para receber a solicitação de empréstimo, avaliar o perfil do solicitante e conceder o crédito com um determinado limite e possibilidades de parcelamento e taxas.

Sendo assim, é essencial ter o plano de investimento e o orçamento financeiro da empresa sempre em mãos, para realizar escolhas que estejam em harmonia com ambos documentos e aspectos da empresa.

Empréstimo para MEI com restrição

No caso do MEI, a pessoa física ainda acaba respondendo pelas dívidas da pessoa jurídica. Sendo assim, se o empreendedor possui pendências no CPF, isso pode acabar atrapalhando o processo de solicitação de crédito para a empresa.

As instituições financeiras que abrem espaço para os MEIs que possuem CPF negativado costumam exigir análises e comprovantes da estabilidade financeira da empresa, como uma prova de que há a possibilidade do empreendimento cumprir o compromisso que está estabelecendo.

Sendo assim, não é impossível realizar solicitação de crédito para MEI enquanto o CPF está negativado, mas não há como negar que o processo se torna um pouco mais arriscado e burocrático.

Conclusão

Crédito para MEI - Conclusão
O crédito para MEI ajuda a empresa a promover grandes investimentos e expansão.

Por fim, o crédito para MEI pode ser solicitado por meio de diversas modalidades, e cada uma delas possui particularidades e custos que se adaptam a diferentes tipos de empreendimentos.

Antes de escolher a linha de crédito ideal para você, é preciso criar um planejamento de investimento, em que o destino do dinheiro concedido já está estabelecido com a intenção de alcançar uma meta.

Leia também:

Agora que você já sabe tudo sobre crédito para MEI, como pretende planejar o seu próximo investimento? Conte tudo sobre sua experiência nos comentários!