Oferta e demanda: tudo o que você precisa saber sobre essa lei da economia

Oferta e demanda é uma lei da economia que determina os preços do mercado, explicando flutuações e alterações conforme o comportamento e tendência de consumo.

Se existe um conceito tão antigo e tão relevante para o entendimento econômico da empresa quanto a Lei da Oferta e Procura, ou Demanda, desconhecemos.

Sem dúvida você já ouviu falar desses termos, além de ser, a vida inteira, regido por eles.

Estudar a lei da oferta e demanda é fundamental para a microeconomia, pois permite o funcionamento e crescimento sustentável de um mercado que está a pleno vapor.

Por isso, se a sua empresa ainda não entende esses conceitos e não sabe como aplicar a lei da oferta e demanda no seu contexto, continue lendo!

Neste artigo, vamos abordar:

 

  • Qual o conceito de oferta e demanda?
  • Como a lei da oferta e demanda interfere no negócio
  • Quais são os fatores que afetam a oferta?
  • Quais são os fatores que afetam a demanda?
  • Como gerenciar a oferta e demanda da sua empresa

 

Entender a lei da oferta e procura é essencial, também, para você conseguir projetar suas vendas. Leia mais sobre o assunto no artigo: Projeção de vendas – qual a importância no seu negócio e como fazer .

Boa leitura!

Qual o conceito de oferta e demanda?

Oferta se refere à quantidade de um produto ou serviço disponível no mercado, para ser adquirido.

Ou seja, quanto existe daquele mesmo produto ou serviço, independente da empresa que o oferece.

Já a demanda tem relação com a quantidade de produtos ou serviços que o consumidor está disposto a comprar.

Assim, a relação da oferta e demanda tem uma grande influência e impacto no entendimento da economia.

Isso porque se um produto está escasso, ou seja, é difícil de encontrá-lo à venda no mercado, mas existe demanda para ele, consumidores querendo comprar este produto escasso, ele terá mais valor.

Dessa forma, o preço deste produto terá pouca relação com o seu custo ou margem de lucro desejada, mas responderá à lei da economia da oferta e procura.

Portanto, a “regra” do jogo é bastante simples:

 

  • Mais demanda do que oferta (mais clientes dispostos a comprar do que produtos disponíveis para venda): maior o preço de venda do produto ou serviço.
  • Mais oferta do que demanda (muito produto disponível para pouco interesse dos consumidores): redução do preço de venda do produto ou serviço.
  • Oferta e demanda equilibrada (mesma quantidade de produto disponível para atendimento dos consumidores dispostos a comprá-lo): equilíbrio econômico , não há incentivos externos para definição ou alteração do preço de venda.

 

Como você deve imaginar, entender o momento ideal para você investir na ampliação do seu portfólio de serviços ou produtos, decidir a quantidade a ser produzida, ou até mesmo buscar diferenciais competitivos, é crucial para o sucesso do seu negócio.

Então, conhecer a lei da oferta e demanda é parte importante do seu processo de gestão.

Como a lei da oferta e demanda interfere no seu negócio

Oferta e demanda podem influenciar o preço do seu produto ou serviço, ou o volume de vendas, para mais ou para menos.
Oferta e demanda podem influenciar o preço do seu produto ou serviço, ou o volume de vendas, para mais ou para menos.

 

Se os preços aplicados no mercado sofrem interferência conforme a oferta e a demanda, é claro que o seu negócio também sente o impacto.

Mesmo no momento de planejamento de um novo negócio, o posicionamento da sua empresa poderá levar em consideração essa lei da economia, buscando um nicho específico que agregue valor ao seu serviço ou produto.

A estratégia do Oceano Azul reforça muito esse conceito de mercados inexplorados, e sem dúvida deve ser um livro de cabeceira para todo novo empreendedor.

Mas, ainda que o seu negócio já esteja a pleno vapor, a lei da oferta e da procura tem grande influência em seu planejamento e projeções, devendo ser levada em consideração na hora de tomar algumas decisões.

Confira:

– Controle de estoque

Quando você entende o conceito de oferta e demanda, poderá identificar as movimentações do mercado.

Com isso, será mais assertivo o seu planejamento de produção, evitando que produtos fiquem parados no estoque, sem saída, ou, ao contrário, que a sua produção não dê conta da demanda.

Leia também:  Comprando online com segurança

O seu controle de estoque , assim, será muito mais eficiente. Com ele, você terá mais chances de atender ao mercado sem correr riscos ou ter custos desnecessários.

– Precificação e margem de lucro

Como já foi dito, a lei da oferta e demanda acabam ditando os preços no mercado.

Assim, se você observar uma movimentação de redução no consumo, por exemplo, ou entende que existem muitos produtos concorrentes no mercado, o seu preço será o principal diferencial competitivo.

É claro que isso não é regra, e você deve sempre calcular o seu preço de venda com base nas suas despesas variáveis e fixas, de forma a ter uma margem de lucro sustentável.

Mas, se o seu produto ou empresa não possui vantagens competitivas ou valor claro para o consumidor, se a oferta for muito superior à demanda, você precisará recorrer para o artifício do “preço baixo”, a fim de equilibrar seus resultados.

– Investimento em propaganda e marketing

Sua estratégia de comunicação poderá ser influenciada, também, pela lei da oferta e demanda.

Se você oferece um produto ou serviço diferenciado, com poucas opções no mercado, o seu investimento em marketing poderá ter um retorno muito positivo, já que servirá para trabalhar seu propósito e o valor da sua marca.

Neste caso, vale um investimento maior, com ações e estratégias mais inteligentes e robustas.

Por outro lado, se o seu diferencial é preço, você pode contar com meios de divulgação mais baratos, que atingem o máximo de pessoas pelo menor custo. É o famoso “bastantão”.

– Concorrência

Ainda que você esteja em um mercado aparentemente equilibrado, aquele em que oferta é igual à demanda, o surgimento de um concorrente pode chacoalhar essa realidade.

Ficar de olho no que estão fazendo seus concorrentes é essencial para que você consiga antecipar soluções, inovações ou diferenciais, a fim de estar sempre à frente.

Concorrentes diretos que invistam em uma estratégia de preços agressivos, por exemplo, farão sua empresa sentir um importante impacto nos seus resultados financeiros – a não ser, é claro, que você tenha um mercado muito segmentado e fiel, graças a um diferencial competitivo que vai muito além do preço.

Quais são os fatores que afetam a oferta?

A oferta tem relação com a quantidade de produtos ou serviços disponíveis no mercado. O preço aplicado a esses produtos e serviços será determinado pela demanda existente para eles.

No entanto, alguns fatores influenciam a oferta, além do movimento normal das concorrências. São eles:

– Condições naturais e sazonalidade

Alguns produtos estão diretamente ligados a períodos específicos do ano. É o caso, por exemplo, de casacos de lã.

Durante o inverno, ou pouco antes do período mais frio do ano, a demanda para este tipo de roupa é muito alta, o que impacta na possibilidade da empresa aplicar valores com uma margem de lucro alta.

No entanto, ao passar o inverno, as peças perdem valor, já que as pessoas não compram este produto, geralmente, ao fim da temporada.

Assim, começam as liquidações, onde os valores caem bruscamente.

– Novas tecnologias

Outro fator que influencia na oferta são as novas tecnologias.

Em um mundo onde a tecnologia tem um impacto tão grande no dia a dia das pessoas, e muda com muita velocidade, uma empresa que invista em um equipamento mais moderno, por exemplo, pode superar o volume de produção ou criar novos produtos.

Com isso, além de uma provável redução do custo de produção, essa empresa pode oferecer ao mercado produtos para suprir as novas necessidades.

O mercado, também, se acostuma com a ideia de pesquisar mais, com uma abrangência muito maior, alcançada graças à internet e às facilidades logísticas.

Leia também:  Projeção de vendas - qual a importância no seu negócio e como fazer

Dessa forma, um produto que pode ter uma oferta baixa na cidade, quando comparado com o Estado, por exemplo, pode estar saturado – e aí, o preço aplicado pode não estar adequado.

– Políticas governamentais

Falamos, em outro artigo, sobre elisão fiscal , uma prática que visa reduzir a carga tributária da empresa utilizando a própria legislação como amparo.

Uma das formas existentes é através de incentivos fiscais, em que municípios oferecem benefícios para as empresas que desejam repensar o local para sua instalação.

Com isso, um concorrente que não tem um grande impacto no resultado da sua empresa em função da área de cobertura, pode rapidamente mudar o cenário de consumo da sua região, caso aproveite uma política governamental para mudar sua matriz, por exemplo.

Quais são os fatores que afetam a demanda?

Da mesma forma, inúmeros fatores podem influenciar na variação da demanda, ou seja, da disposição do consumidor a gastar mais ou menos, em determinados momentos.
Da mesma forma, inúmeros fatores podem influenciar na variação da demanda, ou seja, da disposição do consumidor a gastar mais ou menos, em determinados momentos.

É a flutuação da demanda que irá ditar os preços aplicados pela empresa, já que um mercado que não está disposto a comprar por valores altos, por exemplo, não dará retorno financeiro para o negócio, obrigando-o a repensar a sua precificação.

– Gosto, preferência e hábitos dos consumidores

O comportamento do consumidor é uma área de estudo de grande relevância no mundo dos negócios.

Isto porque é preciso entender as tendências e preferências do seu segmento, para entender o que é importante para ele, como e porque ele compra e até onde você pode gerar valor junto a esse público.

As mudanças observadas a cada geração têm, sem dúvida, um alto impacto na geração de demandas. Um exemplo muito interessante é a compra de imóveis.

Enquanto para uma geração dos anos 60 ter a casa própria era a realização de um sonho, e toda uma vida era planejada para isso, os jovens, nascidos a partir dos anos 90, principalmente, não têm essa mesma ambição.

Muitos entendem que é mais vantagem morar de aluguel e investir esse dinheiro, seja onde for.

Com isso, o cenário da construção civil tem mudado drasticamente, bem como os serviços oferecidos para esse perfil de consumidor, como o compartilhamento de casas, parte de uma economia criativa e colaborativa que tem crescido cada vez mais.

– Popularidade

Outro fator relevante é a popularidade de determinada marca ou produto.

Exemplo simples é a Apple e seus iPhones. É possível cobrar um preço bastante elevado que, ainda assim, pessoas farão filas quilométricas para comprar um lançamento do modelo.

Por que? Porque a marca é conhecida e respeitada. A força da Apple faz a demanda aumentar de tão forma, que o preço é estabelecido em função do valor da marca, e não calculado com base no custo da mercadoria vendida (CMV) .

– Distribuição de renda

É claro que para ter um giro na economia, as pessoas precisam ter dinheiro para gastar. Por isso, momentos de maior capitalização do consumidor, como final de ano, com a entrada do décimo terceiro, tende a aumentar a demanda.

Outro fator é a distribuição dessa renda. Classe alta, com uma renda bastante superior, vai buscar por produtos mais diferenciados e com maior valor agregado.

É o caso de artistas que usam roupas de marca, pagando mais de mil reais em uma camiseta, por exemplo.

– Preços de produtos ou serviços relacionados

E, claro, o fator que não poderia faltar: o consumidor faz pesquisa de preço, seja para comprar o mais barato, seja para qualificar algum produto e serviço, buscando a opção mais cara para se diferenciar.

Então, ainda que na sua cidade exista muita demanda e pouca oferta do seu produto ou serviço, você precisa basear sua decisão de precificação levando em consideração os preços aplicados.

E a estratégia contrária também vale: se você deseja aumentar a demanda para o seu produto, mostre que o preço dele é diferente de outros relacionados – para mais ou para menos, depende do público e do posicionamento da sua marca.

Leia também:  Força de Vendas: o que você precisa saber para o sucesso de um negócio

Como gerenciar a oferta e demanda na sua empresa

Aprenda a gerenciar a oferta e demanda do seu negócio.
Aprenda a gerenciar a oferta e demanda do seu negócio.

Agora você já sabe que existem vários fatores que influenciam na oferta e na demanda do mercado. Mas, ainda que pareça, essas alterações no comportamento não são imprevisíveis ou impossíveis de gerenciar.

Você pode, claro, entender o comportamento do mercado, observar a posição do seu produto e serviço nesse ambiente, acompanhar as tendências do seu público e fazer projeções.

Com isso, ter um bom controle de compras , de estoque e de produção, criando oportunidades para aumentar sua demanda, permitindo a prática de preços mais competitivos e interessantes para o resultado financeiro da sua empresa.

– Acompanhe de perto o histórico de vendas

Ter um bom controle sobre as vendas é essencial para você criar um histórico e, assim, pode projetar suas vendas para períodos futuros.

Com esse acompanhamento, você poderá entender as curvas de crescimento e declínio, percebendo a sazonalidade no seu portfólio de produtos.

Também permite entender quais estratégias ou campanhas tiveram um melhor desempenhando, lançando mão de algo semelhante sempre que necessário equilibrar a oferta e demanda para seus produtos.

– Evite desperdícios no estoque

Este, sem dúvida, é um dos principais benefícios em gerenciar a oferta e demanda na sua empresa. Estoque é dinheiro parado, e se tiver sem controle, pior ainda!

Tanto o estoque de matéria-prima quanto o de produto pronto precisa ter uma capacidade suficiente para atendimento da demanda: nem mais, nem menos.

Por isso, entender o comportamento do mercado é essencial para que você possa adequar seu controle de estoque , de forma a evitar desperdícios.

– Invista em uma ferramenta de gestão

Para você gerenciar a oferta e demanda, acompanhar histórico de vendas, movimentações financeiras e controle de estoque, contar com um sistema de gestão integrada é muito mais seguro.

Um bom sistema ERP vai centralizar as informações e fornecer dados para análise com mais rapidez, permitindo a tomada de decisões com a velocidade que o mercado exige.

Além disso, é garantia de evitar erros humanos, já que muito do processo é automatizado.

Conheça o BomControle e tenha uma gestão mais eficiente!

Conclusão

A oferta e demanda é uma conhecida lei da economia. Conhecer seu conceito é essencial para o sucesso da sua empresa.
A oferta e demanda é uma conhecida lei da economia. Conhecer seu conceito é essencial para o sucesso da sua empresa.

 

A Lei da Oferta e Demanda, também conhecida como Lei da Oferta e da Procura, é uma das mais antigas e conhecidas lei da economia.

O estudo da microeconomia permite entender a forma como o comportamento do consumidor influencia na prática de precificação aplicada pelas empresas.

Isso porque se entende que uma empresa só pode cobrar um preço alto em seu produto se existir consumidores dispostos a pagar por ele.

São muitos os fatores que influenciam a oferta e a demanda, e sua empresa precisa estar atenta a eles para que possa se planejar adequadamente, de forma a atender o mercado com o mínimo de desperdício possível.

Além disso, faz parte do processo de posicionamento do negócio entender o tipo de público que se espera. Para aplicar preços elevados, o mercado poderá ser mais restrito, mas ainda será maior que a oferta, pois poucas empresas estão presentes nesta faixa de valor.

Porém, não basta somente querer cobrar mais: é preciso entregar valor. O investimento em marketing, por exemplo, deverá ser muito mais intenso e assertivo. Outro ponto é a avaliação da qualidade da entrega e a concorrência direta.

Ainda que a movimentação da oferta e da demanda tenham a ver com fatores externos e alheios à vontade da empresa, é possível fazer um acompanhamento inteligente, prevendo situações de queda ou aumento da demanda, e efetuando os ajustes necessários.

Para esse gerenciamento, um sistema ERP é essencial. Conheça o BomControle e faça um teste gratuito!

Envie ou compartilhe este artigo