O que fazer para lidar com clientes inadimplentes?

Tempo de leitura: 6 minutos

Quando um cliente está em débito com a sua empresa, o prejuízo não se resume somente ao bem ou serviço não quitado. Várias perdas estão vinculadas à situação e, por isso mesmo, é fundamental que a companhia tenha estratégias para lidar com a inadimplência de clientes.

Quanto mais tempo a conta fica em aberto, mais custos ela gera, uma vez que a empresa lança mão de ferramentas e equipes voltadas para a resolução dos casos — são investimentos que podem pesar no orçamento.

Entretanto, existem alguns caminhos para enfrentar a inadimplência de clientes. Algumas ações são paliativas e outras emergenciais, mas vale a pena aplicá-las ao seu negócio. Conheça algumas dessas estratégias agora e mantenha o seu faturamento alto.

Analise o crédito antes de vender

Essa é uma estratégia preventiva simples e eficaz. Antes de vender ou prestar o serviço, analise o crédito do cliente, mas faça-o de modo inteligente. Alguns débitos não têm relação direta com o seu ramo e podem passar pelo crivo. Todavia, existem históricos que têm tudo a ver com o seu segmento e, para esses casos, é melhor impedir a compra antes que ela seja efetuada.

Esse serviço de análise de crédito é intermediado por empresas privadas que detêm uma lista poderosa de clientes devedores. Para ter acesso ao SPC (Serviço de Proteção ao Crédito), e à Serasa Experian, por exemplo, você precisa pagar. Contudo, é um investimento que vale a pena considerar para evitar despesas maiores depois.

Diversifique as opções de pagamento

A empresa pode desenvolver uma política de pagamento mais acessível e segura. Vender no cartão de crédito de outras corporações é a mais acertada de todas. Isso porque o pagamento por parte da operadora do cartão é certo, independentemente de o cliente liquidar a fatura ou não.

Essa estratégia também requer um investimento por parte da sua empresa, pois as taxas que as operadoras de cartão cobram pelo serviço variam de acordo com o valor da compra do cliente, chegando a subtrair 1% a 8% sobre cada transação. Se o seu lucro é baixíssimo, pode deixar o seu caixa no vermelho.

Faça contrato para compras mais altas

Se a sua empresa negocia com bens ou serviços que custam mais caro ou são mais complexos, analise a viabilidade de fazer um contrato entre as partes. Esse documento tem que deixar claro as punições caso o cliente não quite as suas obrigações.

Embora menos usual, esse acordo que leva a assinatura do consumidor pode servir de base para que a empresa cobre seus vencimentos na Justiça ou busque soluções mais efetivas para que você não fique no prejuízo.

Mantenha canais de comunicação eficientes

Nem toda pessoa que deve o faz por escolha. A inadimplência de clientes pode ser circunstancial, e a sua empresa tem que estar aberta para solucionar os problemas. Se a sua companhia mantém canais de comunicação eficientes, pode evitar que a dívida vire uma bola de neve.

Quando há dificuldade de pagamento, muitos clientes se antecipam e entram em contato com a empresa para informar ou explicar a impossibilidade do pagamento naquela circunstância. Se o seu departamento não estiver aberto ao diálogo e com ferramentas úteis, pode perder uma grande oportunidade de evitar desgastes posteriores.

Treine os funcionários internos

Não adianta manter canais de comunicação eficientes se os seus colaboradores não estiverem capacitados para oferecer soluções aos compradores que entram em contato. Portanto, invista no treinamento da equipe interna e desenvolva uma política clara de negociação de débitos.

Seja flexível em alguns pontos e mantenha a equipe alinhada com os requisitos da empresa. Se um cliente entra em contato para tratar de seus débitos, ensine os seus funcionários a não perderem a negociação.

Notifique automaticamente o débito

Boa parcela dos consumidores não paga as contas por esquecimento. E você deve levar isso em consideração na hora de verificar os dispêndios em aberto. Uma boa ideia é automatizar os processos.

Aproveite para contar com um bom sistema de controle que mande automaticamente um e-mail de cobrança com o link para o boleto e a nota fiscal. Os melhores módulos oferecem opções de configuração e você planeja o momento ideal para enviar o correio eletrônico, se com dois, cinco, sete dias ou mais. É uma forma eficaz e econômica de lidar inicialmente com a inadimplência de clientes.

Siga o CDC (Código de Defesa do Consumidor)

Quando lidar com clientes inadimplentes, leve a sério o que determina o Código de Defesa do Consumidor. De acordo com o art. 42, a sua empresa não pode constranger, expor ao ridículo ou ameaçar sob nenhuma hipótese. “Na cobrança de débitos, o consumidor inadimplente não será exposto a ridículo nem será submetido a qualquer tipo de constrangimento ou ameaça.”

O art. 71 é ainda mais claro sobre essa questão: “Utilizar, na cobrança de dívidas, de ameaça, coação, constrangimento físico ou moral, afirmações falsas incorretas ou enganosas ou de qualquer outro procedimento que exponha o consumidor, injustificadamente, a ridículo ou interfira com seu trabalho, descanso ou lazer. Pena: detenção de três meses a um ano e multa.”

Grave toda conversa com o cliente

Uma das formas de gerenciar o seu relacionamento com o cliente é fazer uso de ferramentas que documentem as suas cobranças. Legalmente isso é possível, e estrategicamente é uma boa maneira de registrar os argumentos dos clientes que estão em atraso.

As gravações servem de suporte para traçar estratégias de cobranças posteriores baseadas nos argumentos dados pelo inadimplente e também como defesa caso a sua empresa seja acusada de desrespeitar o Código de Defesa do Consumidor.

Estude a economia da sua região

Ser gestor de uma empresa é muito mais do que comandar as operações. É também analisar os diversos cenários econômicos do mercado. Se o país está em crise, algumas coisas podem mudar ou tornarem-se mais flexíveis.

Já se a sua companhia tem atuação em diversas regiões, é preciso entender os complexos mecanismos financeiros que envolvem as localidades. Se o Estado não paga em dia os seus servidores, isso pode impactar nas suas contas, assim como se a agroindústria sofre queda. Tudo vai depender do tipo de economia que movimenta cada lugar. Respeite essas limitações e trace metas alicerçadas nessas conjunturas.

A inadimplência de clientes tem que ser prevista pelas empresas, que devem lançar mão de um plano de contingência e prevenção de danos estruturado e eficiente. Essas são só algumas dicas para evitar prejuízos maiores.

Siga o nosso Facebook, Twitter, Instagram e LinkedIn, e veja como conquistar e manter o sucesso do seu empreendimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *