O que é ERP – Enterprise Resource Planning e para que serve?

O que é ERP? Sem dúvida, você já se fez essa pergunta antes. Isso porque ERP é um termo cada vez mais comum entre empresários e gestores que buscam melhorar os seus processos e aumentar os resultados do seu negócio.

Sigla para Enterprise Resource Planning, o ERP é um sistema que auxilia o gestor no controle e padronização de seus processos, automatizando operações e melhorando o desempenho das equipes.

O sistema integrado de gestão é uma ferramenta indispensável para o crescimento sustentável de qualquer empresa, independente do porte ou setor.

Existem diversos tipos de ERP e as vantagens não inúmeras. Quer saber mais sobre isso? Continua lendo. Neste artigo, você vai aprender:

  • O que é ERP
  • Para que serve um ERP
  • Tipos de ERP
  • ERPs mais utilizados no Brasil
  • ERP e CRM: qual a diferença?

Boa leitura!

Sistema ERP na Nuvem

Automatize a Gestão da sua empresa de forma integrada entre os setores

Conheça agora!

TESTE GRÁTIS

O que é ERP

o-que-e-erp-1
ERP é um sistema integrado de gestão empresarial.

ERP é a sigla para Enterprise Resource Planning, que pode ser traduzida livremente para Planejamento de Gestão Empresarial. 

É um sistema que interliga departamentos, processos e operações de uma empresa, buscando facilitar a rotina  e apoiar as decisões estratégicas do gestor.

Assim, a ferramenta auxilia tanto no operacional quanto no planejamento estratégico do negócio, impactando, inclusive, os resultados financeiros da empresa.

Além disso, o ERP também é uma forma de implementar na sua empresa uma gestão de processos.

Dessa forma, o gestor pode controlar melhor a qualidade e incentivar a melhoria contínua – uma cultura fundamental para quem deseja manter ou ampliar seu market share.

Algumas vantagens do ERP são:

  • Aumento da qualidade dos produtos ou serviços;
  • Melhora da eficiência e eficácia dos processos;
  • Maior produtividade das equipes;
  • Redução de erros e refações;
  • Maior controle das despesas, reduzindo gastos;
  • Melhor gestão de estoque;
  • Redução de inadimplência;
  • Melhor controle financeiro;
  • Visão clara e transparência da situação econômica da empresa;
  • Otimização da tomada de decisão;
  • Eliminação de tarefas redundantes;
  • Automatização de tarefas operacionais de rotina;
  • E muito mais!

Enterprise Resource Planning – Conceito

Os sistemas de controle de estoque foram os pioneiros a unificar gestão e tecnologia, ainda na década de 50. Vinte anos depois, com a expansão econômica, surgiram os primeiros MRPs, sistemas para o planejamento da manufatura (produção).

O MRP era muito focado na operação e na indústria, mas já envolvia setores de compras, vendas e logística.

Quando o vendedor emitia uma nota, o setor de compras já sabia que precisaria adquirir matéria-prima para que a produção pudesse fabricar o produto vendido, por exemplo.

Foi na década de 80 que os sistemas começaram a introduzir novas funcionalidades, dessa vez mais gerenciais, ampliando o MRP para o ERP que conhecemos hoje. Nessa fase, foram adicionados módulos como gestão financeira e recursos humanos, por exemplo.

Assim, o ERP, ou planejamento de gestão empresarial (ou planejamento de recursos empresariais, se traduzido literalmente), se tornou uma ferramenta fundamental para o desenvolvimento de inúmeras empresas.

Para que serve um ERP

O ERP serve para que o gestor da empresa possa planejar, padronizar, acompanhar e melhorar os processos de sua empresa.

Automatizando as atividades, a empresa mantém o controle e o padrão de qualidade desejado em suas operações.

Além disso, auxilia na redução de custos, já que diminui os erros, permite a identificação de problemas e aumenta a produtividade da equipe.

Com o acesso às informações do negócio, o gestor pode tomar suas decisões estratégicas de forma mais assertiva. Por isso, o ERP permite uma gestão eficaz e eficiente, contribuindo para o crescimento sustentável da empresa.

Leia também:  Sistema ERP: aprenda a escolher o ERP ideal para o seu negócio

Tipos de ERP

o-que-e-erp-tipos
Existem ERPs robustos, na nuvem e até gratuitos – tudo depende das necessidades do seu negócio.

O ERP é um sistema de gestão empresarial e, assim sendo, precisa atender as necessidades e expectativas de cada modelo de negócio.

Por isso, existem vários tipos de sistemas que podem ser adquiridos, utilizados ou desenvolvidos, de acordo a empresa e seu momento atual.

Vamos abordar, abaixo, os principais tipos. Observe que alguns são bastante específicos, enquanto outros já não acompanham bem o crescimento do negócio, por serem engessados ou antigos.

Tendo todos em mente, ficará mais fácil você entender o que é ERP e qual tipo melhor se adequa à sua empresa. Vamos lá?

O que é ERP legado

O ERP legado é um sistema antigo, construído com uma tecnologia já defasada e que não consegue acompanhar o crescimento e desenvolvimento da empresa.

Suas características principais são:

  • Utilizam tecnologias que já não evoluem mais, dificultando a manutenção do sistema;
  • Não permite desenvolvimento de novos módulos, de forma a acompanhar novos processos ou atender às mudanças ocorridas na empresa;
  • Podem exigir hardware (equipamento) exclusivo para seu funcionamento, como um servidor físico, por exemplo;
  • Não permitem integração com outros sistemas;
  • Suas funcionalidades não podem ser alteradas ou evoluídos, impossibilitando o uso para a melhoria contínua;
  • Não apresentam informações em tempo real;
  • Geralmente não possuem uma interface amigável, muitas vezes exigindo que o usuário decore códigos para utilizar o sistema;
  • Não permitem personalização de relatórios e apresentam números gerenciais confusos, dificultando a interpretação e a tomada de decisão.

ERP engessado

O ERP engessado ou o ERP muito focado para pequenos negócios tem como apelo o preço baixo. No entanto, a longo prazo, esses sistemas não possuem recursos fundamentais, obrigando a empresa a contratar sistemas adicionais ou acabar trocando de ERP.

Se você já passou por uma troca de sistema em algum momento da vida profissional, sabe o pesadelo que é. É muito desgastante, custoso e arriscado, já que informações importantes podem ser perdidas no processo.

Portanto, se você ainda não tem um ERP e está considerando contratar algum, pense a longo prazo: o ERP baratinho, de porta de entrada, vai atender o desenvolvimento da sua empresa?

O que é ERP gratuito

Seguindo na mesma linha dos ERPs engessados, temos os gratuitos. À primeira vista, pode parecer a melhor opção.

No entanto, o ERP gratuito oferece algumas claras desvantagens que não podem ser deixadas de lado. Confira:

  • Geralmente não oferece suporte técnico ou assistência/treinamento. Assim, a empresa precisa que um funcionário invista um tempo para conhecer a ferramenta e poder repassar a informação para demais equipes;
  • O ERP gratuito pode ser descontinuado a qualquer momento, prejudicando todo o histórico de informações da empresa e impactando de forma grave nos seus processos;
  • Podem não ser adequados às normas brasileiras, exigindo sistemas ou plugins adicionais para emissão de nota fiscal, por exemplo;
  • Não evolui com a mesma rapidez que a empresa pode se desenvolver, impedindo o acompanhamento completo do negócio.

ERP - Experimente gratuitamente

Automatize a Gestão da sua empresa de forma integrada entre os setores

Conheça agora!

TESTE GRÁTIS

ERP para e-commerce

Cerca de 10 anos atrás, quando surgiram vários e-commerces, as empresas sentiram necessidade de integrar seus ERPs com os sistemas de venda online.

Como, na época, os ERPs legados dificultavam as integrações, surgiram os sistemas específicos para este fim. Algumas das funcionalidades apresentadas pelos backoffices são:

Leia também:  Dúvidas sobre implantação de um sistema ERP? Confira agora as respostas!

ERP para varejo

Os sistemas verticalizados para varejo costumam apresentar um sistema de ponto de venda, utilizado pela loja, e um sistema de retaguarda, onde a empresa gerencia estoque, vendas e financeiro.

São bastante simples e não possuem muitas funcionalidades de gestão e planejamento, mas se especializaram no setor, oferecendo funções específicas como comissão de vendedores e configuração de promoções.

Leia também: Backoffice: Como a tecnologia contribui para a Gestão Estratégica.

ERP para omnichannel

Com a mudança do comportamento do mercado, onde consumidores podem comprar produtos por inúmeros canais, como loja física, e-commerce, redes sociais e até whatsapp, os ERPs verticalizados para varejo e os backoffices para e-commerce precisaram evoluir.

Assim, surgiram os ERPs para omnichannel, contemplando todos os canais de negócios da empresa. Alguns dos avanços oferecidos por este modelo de sistema são:

  • Permite fácil integração com outros sistemas ou plataformas;
  • Permite integração com diversos meios de pagamentos;
  • Possibilita habilitar ou integrar módulos para controle de fraudes;
  • Tem fácil integração com correios ou operadoras de transporte, facilitando o controle da logística;
  • Permite um bom planejamento e gerenciamento de estoque;
  • Oferece solução completa para gestão de compras;
  • Possibilita personalização do fluxo dos processos, através de ferramentas como BPM, sendo prático, também, para modelagem e atualização, permitindo aplicação de conceitos de melhoria contínua e gestão da qualidade;
  • Geralmente é apresentado no modelo SaaS, alugando o sistema e não precisando se preocupar com questões de infraestrutura, além de contar com a segurança de ter suas informações na nuvem.

O que é ERP Cloud

Os modelos mais atuais de ERP já são Cloud, ou seja, em nuvem. Isso significa que você não precisa instalar o programa nas máquinas de seu pessoal – o que exigiria maior infraestrutura e até uma equipe técnica disponível para manutenção.

O ERP Cloud tem acesso online, através de login e senha, e mantém suas informações em nuvem, dando mais segurança e privacidade aos dados.

ERPs mais utilizados no Brasil

erp-mais-usados-no-brasil
No Brasil, os ERPs online já estão ganhando a preferência das empresas de todos os portes.

No Brasil, os usuários já estão tendendo para sistemas online, que permitem mais liberdade de aplicação e personalização, além da segurança e baixo custo. 

Algumas empresas se destacam no setor quando falamos em ERP, e vamos falar sobre cada uma delas agora:

ERP BomControle

O BomControle é um ERP em nuvem no modelo SaaS (software as a service), em que você cria um usuário, configura os módulos de acordo com a necessidade da sua empresa e utiliza online, logando na plataforma.

Para saber como funciona, assista ao vídeo demonstrativo:

Conheça os módulos disponíveis:

  • Gestão Financeira: rápido acesso às rotinas do dia a dia, para pagar e receber títulos em aberto, conciliar contas, analisar fluxo de caixa dentre várias outras funcionalidades, assim como acessar todos os dados e cadastros gerenciados pelo departamento financeiro;
  • Controle de Estoque: gestão completa de estoque de forma integrada. Utilize para a entrada das notas de seus fornecedores, criar pedidos internos e dar as baixas no estoque, além de transferir produtos entre locais de estoque e gerenciar cadastros;
  • Controle de Vendas: controle unificado de todo o processo de orçamento e venda, geração de venda avulsa, contratos recorrentes ou parcelados e emissão de notas fiscais;
  • CRM: tenha o registro de reuniões, conversas, oportunidades (abertas, ganhas ou perdidas), pontos de contato com as organizações, e as tarefas e compromissos agendado com seus clientes;
  • Gestão de Processos: garanta mais controle sobre as atividades do seu negócio. Crie e ajuste processos de forma automatizada com uma ferramenta de BPM intuitiva e colaborativa;
  • Service Desk: conte com os conhecimentos difundidos no ITIL, na gestão estratégica e planejada de serviços, tendo tudo registrado para análise e acompanhamento do atendimento e na resolução dos problemas.
Leia também:  Afinal, quanto custa implantar um sistema ERP na empresa?

Para conhecer o sistema, você pode experimentar as funcionalidades por um período gratuito, e só paga se gostar. Faça um teste!

ERP SAP

Produto principal da SAP AG, empresa alemã, é um sistema robusto do tipo legado.

Assim, a empresa precisa contar com equipamentos que permitam a instalação e desempenho do sistema, além de necessitar do apoio técnico de profissionais SAP para configurações, atualizações e afins.

Para contratar, é preciso comprar o número de licenças necessário para as pessoas que utilizarão o ERP, e possuir um servidor para backup das informações, que não ficam em nuvem.

ERP Totvs

A Totvs é outra empresa conhecida quando se fala em sistemas de tecnologia e oferece um ERP com diversos módulos para gerenciamento do negócio.

No entanto, o sistema é desenvolvido em uma linguagem própria da empresa.

Dessa forma, o cliente fica amarrado ao seu consultor de vendas caso queira qualquer alteração ou evolução da plataforma, além da manutenção preventiva e reativa, já que não poderá contar com outros profissionais de desenvolvimento para este fim.

ERP e CRM: qual a diferença?

No mundo dos negócios, o gestor se depara com diversas siglas que podem gerar dúvidas. CRM, ERP, BPM são alguns exemplos.

Em muitos casos, a empresa entende que precisa de um CRM quando, na verdade, o ERP pode ser mais efetivo – especialmente porque alguns ERPs, como o da BomControle, já oferecem o módulo de CRM.

Enquanto o ERP permite o controle de todos os processos da empresa, o CRM possibilita o gerenciamento dos processos comerciais, a fim de melhorar o relacionamento com o cliente.

Mas, é importante entender que o relacionamento com o cliente só será realmente positivo se a empresa puder oferecer qualidade em todas suas operações.

Por esse motivo, o ERP é o sistema mais completo para o seu negócio. Considere um modelo que ofereça um bom CRM e tenha uma gestão eficaz na sua empresa.

Sistema ERP na Nuvem

Automatize a Gestão da sua empresa de forma integrada entre os setores

Conheça agora!

TESTE GRÁTIS

Conclusão

O ERP é um sistema fundamental para o crescimento sustentável de qualquer negócio.

Como gestor, é fundamental que você saiba o que é ERP e como este sistema pode auxiliar no desenvolvimento do seu negócio.

Empresas que não possuem um bom controle de suas informações e processos cometem mais erros, gastam mais, não conseguem um bom padrão de qualidade nem podem evoluir suas operações através de uma cultura de melhoria contínua, pois falta acompanhamento.

Por isso, para um crescimento sustentável, o gestor precisa ter dados estratégicos confiáveis e manter sua operação sob controle, padronizando processos, mapeando responsáveis e gerenciando corretamente seu financeiro. 

Para mais dicas de como melhorar a gestão de sua empresa, confira os artigos que separamos para você:

 

Envie ou compartilhe este artigo