Controle estatístico de processo: o que é o CEP e para que serve?

Controle estatístico de processo é um método para controlar os resultados de um fluxo de produção, através de indicadores que garantam a qualidade do produto.

Essa ferramenta de qualidade serve para identificar falhas que possam prejudicar o resultado do processo avaliado. Isso permite à empresa adotar estratégias focadas na melhoria contínua.

O CEP (Controle Estatístico de Processo) tem como principal objetivo padronizar e estabilizar o processo, de modo a sustentar as melhorias, otimizar recursos, reduzir erros de produção e melhorar a qualidade do produto final.

Esse controle de processo ficou mundialmente conhecido após os anos 60, com a aplicação do ciclo PDCA. Você ler mais sobre este assunto clicando aqui.

Para entender mais sobre o que é controle estatístico de processo e como você pode implementar o CEP na sua empresa, continue sua leitura.

Neste artigo, vamos abordar:

  • O que é controle estatístico de processo — CEP
  • Qual o principal objetivo do CEP — controle estatístico de processo
  • Importância do controle estatístico de processo
  • Elementos do sistema de controle estatístico de processo
  • Como fazer um controle estatístico de processo?
  • Como analisar um controle estatístico de processo?

Boa leitura!

 

O que é controle estatístico de processo — CEP

Controle estatístico de processo é um método utilizado no gerenciamento da qualidade.

Controle estatístico de processo é um método utilizado para gestão da qualidade, que utiliza ferramentas e dados estatísticos para identificar potenciais falhas de um determinado processo.

Com a avaliação de indicadores, o CEP permite uma estabilidade no processo, garantindo previsibilidade aos gestores e eliminando riscos ou surpresas — exceto as causas comuns de variação.

Assim, as características finais desejadas em um determinado produto ou serviço, são mantidas de forma padronizada, gerando mais confiabilidade dos clientes.

Sistema de Gestão Integrada

Controle o estoque da sua empresa de forma integrada entre departamentos

Conheça!

TESTE GRÁTIS

Um processo estável garante a redução dos custos de produção, já que evita falhas, perdas de produtos ou refações, otimizando tempo e recursos.

As causas de variação do processo podem ser classificadas em dois grupos:

  • causas comuns: as causas comuns são aquelas aleatórias e inevitáveis, que não podem ser previstas, identificadas ou corrigidas. Quando somente causas comuns afetam o processo, suas variáveis se mantém dentro dos limites de controle, mantendo o fluxo sem complicações;
  • causas especiais: as causas especiais são aquelas que acontecem por alguma falha ou motivo facilmente identificado, como um erro sistemático. Assim, pode ser corrigido assim que observado, impedindo que novas instabilidades aconteçam no processo após o ajuste.

 

Qual o principal objetivo do CEP — controle estatístico de processo

O controle estatístico de processo, ou CEP, tem como principal objetivo reduzir ou, até mesmo, eliminar, possíveis causas de variações. Com isso, elas podem ser corrigidas ao observar o processo.

As variações especiais são aquelas que geram falhas no resultado, em função de desvios sistemáticos, que possam ser evitados. Com isso, o CEP permite que os gestores identifiquem a raiz dos problemas e corrijam no seu fluxo de processo, impedindo que o mesmo erro aconteça novamente.

O objetivo principal do controle estatístico de processo é garantir um processo estável, de modo que seja possível, a partir de então, evoluir em busca de uma melhoria contínua.

Leia também:  SLA em TI: O que é e como criar na sua empresa

Sem estabilidade, o processo pode não conseguir manter as melhorias identificadas, tornando-se imprevisível e impossível de antecipar riscos potenciais.

 

Importância do controle estatístico de processo

O controle estatístico de processo é fundamental para oferecer informações que permitam melhorar a qualidade dos produtos.

O controle estatístico de processo é essencial para que as empresas consigam previsibilidade, ou seja, tenham conhecimento do que vai acontecer amanhã.

Se a empresa não tem nenhum controle, cada dia é uma novidade e o processo poderá ser realizado de inúmeras maneiras, oferecendo resultados completamente diferentes.

A padronização e a previsibilidade garantem mais segurança para os gestores, que precisarão lidar somente com as causas comuns de variações. Dessa forma, conseguem um processo estável e um padrão de qualidade mais próximo, com a meta desejada. Com isso, os clientes também são beneficiados.

Confira os principais benefícios do controle estatístico de processo:

  • rápida identificação de falhas e instabilidades no processo;
  • redução nos custos de produção;
  • melhora na qualidade, com a redução de erros;
  • otimização de tempo e recursos, com redução de perdas e retrabalhos;
  • maior estabilidade do processo, permitindo um melhor conhecimento sobre ele e auxiliando na manutenção do controle;
  • aumento da produtividade;
  • maior percepção de valor e confiabilidade, por parte dos clientes;
  • controle eficaz e em tempo real;
  • oportuniza mudanças, inclusive culturais, por meio do conceito de melhoria contínua;
  • garante a padronização dos processos, independentemente da rotatividade da equipe.

 

Elementos do sistema de controle estatístico de processo

O sistema de controle estatístico de processo tem quatro elementos importantes. Esses elementos auxiliam o entendimento do funcionamento do método, facilitando o uso das informações obtidas, de modo mais proveitoso para a empresa.

São eles:

1. Processo

O processo é a combinação dos recursos que fazem parte da produção de um produto ou serviço como pessoas, máquinas, tecnologias, métodos e matéria-prima. 

Para a produção de um resultado — que será sentido pelos clientes, o processo precisa de funcionários e fornecedores, associados a métodos e ao ambiente.

Os clientes não fazem parte do processo, mas servem como referência para identificar novas necessidades e expectativas. Essas alterações de comportamento impactam o processo, exigindo renovações e adaptações.

2. Desempenho

Outro elemento essencial para o controle estatístico de processo é a análise do desempenho do processo atual. É através do desempenho que se observa o resultado da produção (produto final) e se avalia sua qualidade.

No entanto, ao olhar o resultado, não é possível obter informações suficientes se também não forem avaliados os detalhes do processo — e o quanto esses detalhes impactam a qualidade do produto.

Analisar informações como qualidade da matéria-prima, condições do ambiente de trabalho ou do clima, rotatividade de pessoal, tempo de cada linha de produção, absentismo, interrupções, maquinário em manutenção, entre outros, é fundamental para compreender os fatores que afetam as variações do processo no todo.

3. Ações sobre o processo

O terceiro elemento diz respeito às ações sobre o processo. Essas devem ser tomadas buscando evitar variações que distanciem as atividades de seus indicadores alvo.

Um exemplo de ação tomada sobre o processo é o treinamento de funcionários para a operação de uma máquina específica. Ao capacitar os funcionários, a empresa garante que o maquinário será utilizado corretamente, oferecendo o mesmo resultado, independentemente do operador.

Quando muitas não conformidades são observadas, são necessárias outras alterações no processo. Por exemplo, uma máquina que apresenta diversos problemas de interrupção, precisa ser substituída; a comunicação entre pessoas pode ser aprimorada; matéria-prima de baixa qualidade deve ser descartada, trocando-se de fornecedor.

O processo, na totalidade, deve ser alvo de um redesenho completo, se necessário. Tomar medidas sobre o processo é mais econômico para a empresa, pois evita que novas falhas aconteçam.

4. Ações sobre o resultado

Ao contrário do item anterior, as ações sobre o resultado fazem referência às medidas tomadas quando o erro já aconteceu.

Neste caso, no momento em que corrigir aquele produto pontualmente, você correrá o risco de haverem novas falhas.

Seja como for, para evitar prejuízo de tempo e dinheiro — e reconquistar a confiança dos clientes — é recomendado que seja feita uma análise do processo para identificar a raiz do problema, corrigindo o processo, não o resultado.

 

Como fazer um controle estatístico de processo?

O controle estatístico de processo utiliza diversas ferramentas para monitorar e analisar seus processos, através da coleta de dados.

A principal ferramenta, porém, é o gráfico de controle. Ele permite observar se o processo tem um desempenho estável ou previsível e possibilita identificar falhas e causas dessas não conformidades.

Passo a passo do controle estatístico de processo

Para começar a utilizar as ferramentas de controle estatístico de processo na sua empresa, você precisa:

  • definir processos para controlar: escolha um processo importante para a empresa, que não esteja de acordo com a produtividade e qualidade esperada;
  • escolher o gráfico mais apropriado: é preciso identificar características críticas do processo, que causam variações do resultado;
  • analisar os sistemas de medição: avalie se seu sistema está adequado para o controle estatístico de processo que você deseja. Isso garante sua confiabilidade quanto à estabilidade, tendência, linearidade, repetitividade e reprodutibilidade;
  • planejar gráficos, variáveis e índices: defina quais dados serão coletados, a amostragem e periodicidade. Assim, os limites de controle do processo podem ser definidos (eles devem considerar o processo estável, descartando impactos por causas especiais);
  • implantar o controle estatístico de processo: com a estabilidade definida, o controle estatístico de processo pode ser implementado;
  • avaliar a capacidade dos processos: considerando o processo estável, é preciso analisar se ele atende às especificações e exigências do cliente. É ele quem vai consumir o resultado daquele processo;
  • monitorar variáveis: considerando que o principal objetivo do controle estatístico de processo é a melhoria contínua, monitorar as variáveis do processo é essencial para identificar oportunidades de melhoria e riscos potenciais;
  • executar ações de melhorias: com o monitoramento constante, causas de instabilidade serão identificadas. Será necessário que o processo — em parte ou inteiro — seja revisto. Assim, os responsáveis pela análise do controle de processo devem tomar medidas que reduzam ou eliminem as falhas observadas.

 

Como analisar um controle estatístico de processo?

O controle estatístico de processo é avaliado através de gráficos específicos, de acordo com a posição das amostras em relação às linhas limites.

As cartas ou gráficos de controle são um conjunto de pontos que identificam amostras. São distribuídos conforme o tempo (eixo horizontal) e valor (eixo vertical).

Sua interpretação ocorre através da análise da posição em relação às linhas de controle, identificando o limite superior e o inferior.

Por isso, para identificar alguma não conformidade no processo, existem cinco testes que devem ser observados. Através deles é possível perceber as potenciais causas, traçando uma estratégia de melhoria para este ponto do processo.

Leia também:  Método SMART como estratégia de Vendas

Pontos fora do limite de controle

Os pontos dentro dos limites superiores e inferiores de controle mostram que o processo sofreu variações de causas comuns. Nesse sentido, se um ou mais pontos ultrapassam essas linhas, as variações ocorreram por causas especiais. Neste caso, este fator merece atenção do gestor.

Periodicidade

Se o gráfico apresenta uma variação de valores para cima e para baixo, com uma frequência em intervalo semelhantes, significa que algum ponto do processo precisa ser ajustado.

Sequência

Quando sete ou mais pontos aparecem em um dos lados da linha média (acima ou abaixo), é um alerta para observar aquele ponto e, em seguida, buscar alguma melhoria em potencial.

Sistema de Gestão Integrada

Controle o estoque da sua empresa de forma integrada entre departamentos

Conheça!

TESTE GRÁTIS

Tendência

Ocorre quando sete ou mais pontos se apresentam de forma contínua, para cima ou para baixo, como uma linha de tendência. Por isso, é possível que uma causa especial esteja atuando nessa etapa do processo e precise ser avaliada.

Aproximação dos limites de controle

Se duas ou mais linhas estiverem muito próximas às linhas de controle, superior ou inferior, é sinal de instabilidade. Assim, quanto mais próximos os pontos estiverem da linha média, mais estável será o processo.

 

Conclusão

Controle estatístico de processo é fundamental para toda empresa que deseja implementar uma cultura de melhoria contínua.

O controle estatístico de processo é uma ferramenta que permite avaliar a estabilidade do processo, eliminando causas especiais que provocam variações e não conformidades.

Um processo estável permite a identificação, implementação e manutenção de melhorias contínuas, elevando a qualidade do produto e aumentando a percepção de valor do cliente.

5 passos para cuidar da saúde financeira de uma empresa

Apesar da sua vital importância para que um negócio seja bem-sucedido, a gestão financeira ainda é muito negligenciada por donos e gestores de empresas. E essa postura pode ser fatal em um mercado competitivo como o atual.

manter-saude-financeira

Por isso, controlar as variáveis sobre os processos mais críticos da sua empresa é fundamental para manter o padrão de qualidade e permite que falhas sejam reduzidas ou eliminadas. Isso traz melhorias nos processos, redução de custos, maior produtividade e aproveitamento de recursos humanos e financeiros.

Assim, se sua empresa ainda não trabalha com gestão de processos, leia os artigos recomendados abaixo.

Experimente também, de forma gratuita, o sistema Bom Controle, que oferece um módulo específico para você organizar os processos do seu negócio.

Gostou deste conteúdo? Então, compartilhe em suas redes ou envie para os colegas da sua empresa!

Envie ou compartilhe este artigo
Complemente sua leitura