Entenda o porquê dos boletos registrados e da Nova Plataforma de Cobrança.

Tempo de leitura: 7 minutos

Em julho deste ano entrou em vigor a Nova Plataforma de Cobrança, projeto da Febraban (Federação Brasileira de Bancos) para a emissão e pagamento de boletos registrados. Sua empresa já adotou essa regra? Se ainda não passou por essa atualização, neste artigo você ficará por dentro de como ela funciona, os prazos para adotá-la e as vantagens para o seu negócio.

A Nova Plataforma de Cobrança unifica e permite o cruzamento de informações, modernizando a emissão de boletos de pagamentos e evitando a inconsistência. A medida busca reduzir a inadimplência, fraudes e corrupção, já que os boletos agora devem ser registrados nesse sistema, ficando em conformidade com as circulares de n° 3.461/09, 3.598/12 e 3.656/13 do Banco Central do Brasil.

Segundo a Febraban, cerca de 3,7 bilhões de boletos bancários, de produtos ou serviços, e doações são pagos no Brasil anualmente. Esse grande volume nos remete aos problemas que as empresas podem encontrar durante a venda de um serviço. Sem os dados arquivados em um banco, seu negócio tem mais chances de sofrer com fraudes e não conseguir contestar esse documento. Se der baixa no estoque, sendo que o serviço ou produto não foi vendido, a confusão aumenta pela falta de um sistema que ofereça conformidade e unificação entre setor administrativo, financeiro e logístico.

Trabalhar com a carteira de cobrança registrada durante a venda dos seus serviços e produtos faz com que a instituição financeira da sua empresa tenha arquivado todos os boletos e cobrará uma taxa a cada emissão. Para saber o valor dessa taxa, informe-se com o gerente do seu banco.

Você também precisa determinar as condições de recebimento sobre boletos vencidos, como os valores mínimos, máximos, multas e encargos, tudo isso registrando na instituição bancária com a qual trabalha. Se o cliente não pagar o boleto registrado até a data de vencimento, o banco o encaminha para protesto seguindo os dias que foi determinado por sua empresa como período limite. Importante ressaltar que no boleto registrado, a taxa de emissão é cobrada pela instituição financeira, independente de ser ou não pago. Também passa a ter um comprovante de pagamento mais completo, com os detalhes, como juros, multa e desconto, além das informações do pagador.

Saiba como regularizar sua empresa sobre os boletos registrados, conforme a Nova Plataforma de Cobrança:
  • Comece pela negociação da carteira de cobrança com a agência bancária onde mantém conta;
  • Alinhe com o gerente do seu banco a taxa que será cobrada pela emissão, atualização (por exemplo, no caso de vencimento ou perda pelo pagador) e baixa no pagamento;
  •  Para ter os registros dos boletos, cadastre o CPF e nome e/ou CNPJ e razão social do pagador (a);
  • Enquanto isso, o banco emissor da cobrança deve cadastrar sua empresa na Nova Plataforma de Cobrança;
  • Verifique se a base de dados atual de clientes está completa, contendo as informações básicas para emitir os boletos registrados.
  • As corporações que emitem boletos para doações precisam especificar valor mínimo e máximo para registrar no banco, seguindo a orientação das circulares nº 3.598/12 ¹  e 3.656/13 ², para que a agência bancária cadastre na Nova Plataforma de Cobrança.

Para seguir a norma da Nova Plataforma de Cobrança, a Febraban estipula um cronograma para implementação de vez dos boletos registrados, com prazo final em dezembro de 2017. Confira:

Todos os boletos com valor

Data de início de validação

Igual ou acima de R$ 50.000,00

10/07/2017

Igual ou acima de R$ 2.000,00

11/09/2017

Igual ou acima de R$ 500,00

09/10/2017

Igual ou acima de R$ 200,00

13/11/2017

Boletos de todos os valores

11/12/2017

Cronograma – Fonte: Febraban (Federação Brasileira dos Bancos)

Essa mudança exige que os boletos registrados acrescentem e apresentem as seguintes informações: o nome e CPF, ou razão social e CNPJ do pagador; CPF ou CNPJ do vendedor de serviços e de produtos; além do valor a ser cobrado e a data de vencimento.

Olhe como fica o boleto registrado:

Ao trabalhar com a Nova Plataforma de Cobrança perceberá vantagens para ambos, nas suas vendas e na satisfação do comprador (a). Na gestão da carteira, você terá as informações de quem, quando e qual serviço foi adquirido.

Benefícios para a sua empresa

  • Melhor fluxo dos pagamentos recebidos;
  • Dados conciliados em relatórios;
  • Maior garantia e segurança sobre o recebimento do pagamento por meio do Débito Direto Autorizado (DDA);
  • Redução de fraudes sobre a emissão de boletos;
  • Redução dos erros de cálculos sobre atrasos e multas;
  • Redução da emissão de 2ª via do boleto, já que ao ultrapassar a data de vencimento o valor novo é calculado automaticamente;
  • Melhor ambiente para oferecer crédito;
  • O boleto pode ser emitido em sistema próprio, mas ele precisa estar registrado na base da Nova Plataforma de Cobrança.

Benefícios para os seus clientes

Na hora de rever e cadastrar os dados atuais dos seus clientes – nome completo e CPF e/ou razão social e CNPJ – mostre para eles as vantagens que terão no momento de efetivar a compra:

Mais segurança e mobilidade para o cliente quitar o pagamento, que poderá pagar em qualquer ponto de recebimento do banco: agência, online, mobile ou caixa eletrônico;

  • Com o Débito Direto Autorizado (DDA), entregue de forma eletrônica e com mais segurança;
  • Maior garantia para operações de crédito;
  • DDA também viabiliza mais mobilidade para o cliente que pode efetuar o pagamento mesmo ultrapassando a data de vencimento. Basta emitir atualização do boleto no site do banco que preferir;
  • Redução da emissão de 2ª via do boleto para pagamento;
  • Não correrá mais o risco de pagamento em duplicidade, já que o sistema da Nova Plataforma de Cobrança bloqueia;
  • Após vencimento do boleto, o valor é calculado automaticamente pela própria agência bancária.
Atenção sobre mais dois aspectos:
  • A obrigatoriedade de registro não vale para pagamento de faturas de concessionárias de serviços públicos e tributos, pois não se tratam de boletos. Tributos ainda devem ser pagos até a data de vencimentos, já que não consideram feriados (nacionais, estaduais e municipais).
  • De acordo com as resoluções do Banco Central, o boleto de proposta – oferta, convite ou contrato civil – só é emitido com a autorização do pagador (a) e pago de forma voluntária.

Não quer adotar a Nova Plataforma de Cobrança?

Sim, é possível seguir com a carteira de cobrança não registrada. Para isso, é preciso que você faça esse acordo com o banco da sua empresa.

Tenha em mente de que seus clientes só conseguirão pagar na instituição financeira que emitiu o boleto, mesmo antes do vencimento, e que o banco não terá controle dos boletos emitidos. Assim, seu empreendimento deve preencher, imprimir, enviar esse documento, cobrar em caso de inadimplência e fazer o protesto se necessário.

Seu software está preparado para emitir boletos registrados?

Sem limitar e sem cobrar pela emissão de boletos, o sistema ERP do BomControle agiliza o envio dos dados dos clientes pagadores para o seu banco. Em uma mesma base de dados reúne fluxo de caixa, estoque, emissão de boletos, fluxo de pedidos, entre outras informações que movimentam a área administrativa e financeira da sua empresa.

Para saber como esses Sistema de Gestão Integrado se adequa ao seu negócio, faça o teste gratuito de 15 dias: https://cadastro.bomcontrole.com.br

Fonte:
Sobre a Nova Plataforma de Cobrança : https://goo.gl/PF73RI
¹ Circular nº 3.598/12, Banco Central do Brasil : https://goo.gl/LaqmAV
² Circular nº  3.656/13, Banco Central do Brasil: https://goo.gl/rTCUFK

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.