8 ações para garantir a redução de custos nas empresas

Tempo de leitura: 6 minutos

No mercado contemporâneo, aumentar o market share — participação da empresa no mercado —, a lucratividade e prestar serviços ou produtos com qualidade é essencial para o crescimento empresarial. Porém, todas essas questões devem ser conseguidas, simultaneamente, com a redução de custos nas empresas.

Assim, cabe ao gestor reduzir os custos empresariais para que o produto ou serviço seja ofertado ao cliente, sem que sejam repassado os gastos relacionados às ingerências, falta de planejamento e processos produtivos ineficientes.

Afinal, devido à grande concorrência que o mercado atual dispõe, o valor dos produtos deve ser condizente com a realidade — tornando a empresa mais competitiva, uma vez que a qualidade dos produtos passou de diferencial para fundamental.

No artigo de hoje, serão demonstradas algumas técnicas de redução de custos nas empresas, sem que a qualidade, a performance e a eficiência sejam reduzidas. Confira!

Quais ações visam a redução de custos nas empresas?Click here to see our sample offer!

A redução de custos é buscada por toda empresa que deseja se tornar mais competitiva no mercado.

Porém, reduzir os custos sem um acompanhamento e de forma imprudente pode vir a ser prejudicial para o negócio.

Por isso, o processo deve ser analisado e realizado de forma que o resultado seja benéfico, sem que a qualidade e a eficiência empresarial sejam comprometidas.

A redução de custos, hoje, implica lucratividade para a empresa.

Processos mais enxutos e com menos desperdícios acarretam redução dos custos da quantidade de material necessário, da energia utilizada e de profissionais responsáveis pelos setores.

Essa redução permite que o valor final dos produtos ou serviços seja reduzido, o que torna a empresa mais competitiva no mercado.

Desse modo, algumas ações devem ser tomadas antes da aplicação de tais medidas, como:

1. Analisar a empresa

A análise da empresa consiste em mapear todo o processo produtivo e as atividades ligadas a este.

Com o intuito de se conhecer quais são as atividades essenciais à empresa — aquelas que geram valor ao negócio e ao produto —, o mapeamento trará uma visão ampla de quais atividades devem ser mantidas e quais podem vir a ser descartadas do processo.

Afinal, processos que não agregam valor ao produto final apenas aumentam os custos empresariais.

Assim, tendo uma visão macro do processo, será mais simples para o gestor reduzir os custos empresariais.

2. Analisar a concorrência

O famigerado Benchmarking — análise das melhores práticas utilizadas por empresas concorrentes — pode vir a auxiliar na redução de custos.

Quando se analisa as melhores práticas no mercado, busca-se por processos que ampliem a capacidade empresarial de forma eficiente e com lucratividade, o que, consequentemente, está relacionado à redução de custos.

Assim, a análise do concorrente pode auxiliar no procedimento de melhoria da empresa, aplicando ferramentas mais eficientes e menos dispendiosas.

3. Otimizar os processos empresariais

Otimizar os processos pode ser visto como um procedimento que busca ampliar — ao máximo — a eficiência da empresa.

Nessa premissa, a otimização possibilita que os procedimentos sejam revistos com o intuito de analisar as atividades realizadas e reconhecer quais geram um acúmulo indevido de tempo, recursos ou investimentos, a fim de eliminá-las.

Diante disso, é possível mapear o processo e repensar — a partir de uma visão macro do sistema — em meios para que as atividades sejam realizadas da melhor maneira possível, sem que haja desperdícios na execução.

Afinal, a otimização empresarial leva à redução de atividade dispensáveis para a empresa, o que acarreta redução de tempo, custo e energia.

4. Terceirizar as atividades logísticas

É certo que as atividades logísticas — quando bem realizadas — trazem grande lucratividade para a empresa.

Porém, a negligência nesse setor pode acarretar altos custos empresariais, principalmente, quando relacionado ao transporte e à gestão de estoque.

A terceirização pode vir a reduzir os custos referentes à logística.

A transferência dessas atividades aos operadores logísticos acarreta diminuição nos gastos com transporte, maquinários, manutenção de centros de distribuição, funcionários e carga tributária.

Além disso, essas atividades serão realizadas por empresas que detêm expertise na operação, o que gera maior eficiência empresarial e redução de custos.

5. Investir em automatização

A automatização consiste na otimização das atividades empresariais, com o objetivo de reduzir tempo e custo.

Hoje, os processos empresariais estão cada vez mais dependentes de sistemas computadorizados.

Nessa premissa, grande parte das atividades podem ser direcionadas por meio da automatização — tendo em mente que aplicações que necessitam de uma maior análise ainda serão realizadas por um funcionário capacitado.

Com isso, é possível reduzir tempo na realização de tarefas repetitivas e diminuir custos desnecessários com a sua realização, o que acarreta maior eficiência para empresa.

6. Organizar as funções e setores

Organizar os setores e funções empresariais remete à administração gerencial, de modo que as funções e os setores sejam bem desenhados dentro da organização.

Afinal, a inexistência de uma definição clara dos setores pode acarretar em ingerências e indeterminação das atividades de cada área, o que, consequentemente, afeta os custos empresariais.

Assim, definir as mais variadas áreas empresariais permite uma maior demarcação das atividades de cada setor, ampliando a eficiência empresarial com redução de custos relacionados à falta de controle.

7. Investir em tecnologia

Atualmente, a dependência tecnológica é marcante nos mais variados ramos empresariais e industriais.

Os processos produtivos são realizados por maquinários que demandam constantes atualizações e melhorias para que a eficiência empresarial não seja comprometida, no que tange à rapidez e à necessidade de material.

Assim, diante dessa dependência, o investimento em novas tecnologias — mesmo com um desembolso imediato — pode acarretar em redução de custos a médio e a longo prazo.

Afinal, dispor de maquinário defasado ou desatualizado pode levar a perda da eficiência e a paralisação da produção por desgaste ou manutenção, o que afeta os custos da empresa.

8. Utilizar um sistema ERP

O software ERP pode ser visto com uma ferramenta de gestão dos recursos empresariais.

A sua utilização facilita a gestão empresarial, de modo que todas as informações relativas ao processo produtivo sejam reunidas em um só software, de maneira eficaz e simples, facilitando a tomada de decisão e a comunicação entre as diversas áreas.

Dessa forma, o ERP vai garantir uma redução no tempo, nos erros e nos custos empresariais.

Diante do exposto, nota-se a importância da redução de custos nas empresas para a competitividade empresarial. Assim, seguindo essas dicas será possível eliminar atividades que não agregam valor ao produto e reduzir os custos, sem que a qualidade seja comprometida.

O que achou das dicas para redução de custos nas empresas? Boas? Então compartilhe este artigo com seus amigos nas redes sociais!Click here to see our sample offer!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *